Skip to content

Balanço Geral – Parte Final

Damages (4×01-04) – A estrutura picotada dos aconcecimentos em “Damages” já foi motivo de grandes momentos na série (como no flashback de Patty no cemitário na primeira temporada e a morte de Tom na terceira temporada), mas atualmente é o que torna os episódios problemáticos e cansativos. Depois de uma sobre-vida no canal DirecTV (já que fora cancelada pelo FX), a série voltou a usar desse tipo de artifício para enganar o telespectador e gerar interesse na narrativa, mas embora algumas situações ainda funcionem (como no início do quarto episódio, com o afegão e sua “bomba” para Ellen), a série ainda parece estar rodando e não saindo do lugar. A trama está armada, os personagens já se apresentaram mas nada de muito relevante acontece. Pelo menos os atores estão muito bem, Glenn Close continua fantástica, Rose Byrne cresce a cada episódio e as adições de John Goodman, Dylan Baker e Judd Hirsch foi acertada. Vamos esperar que alguma reviravolta aconteça nos próximos episódios da quarta temporada.

Louie (2×01-07) – Depois de uma ótima primeira temporada, “Louie” foi sendo descoberta pelo público, pela crítica, e até mesmo conseguiu uma vaga para Louis CK na categoria de Melhor Ator em Comédia no Emmy. Qual a minha surpresa ao ver que na segunda temporada a série ainda consegue se superar? Nenhuma! Esse ano já tivemos provas suficientes da qualidade da série, como na premiere com a visita da irmã de Louie, a ótima participação de Joan Rivers e o excelente “Subway/Pamela” no qual ele se declara para uma amiga. Nem tudo é engraçado mas nem deveria ser assim.

Balanço Geral – Parte 2

The Closer (7×01-04) – “The Closer” continua sendo um dos meus dramas prediletos de sempre, por isso foi com uma certa tristeza que eu recebi a notícia do seu cancelamento. Porém, além de já ter sete temporadas e um reconhecimento fraco, mas milagroso tendo em conta o retrospecto do canal TNT, a série ganhará um spin-off protagonizado por Mary McDonnell, uma ótima notícia. E a série começou bem a sétima temporada, apostando na intercalagem dos episódios mais sérios (“Unknown Trouble” e “Under Control”, por exemplo) com episódios mais leves e engraçados (como o melhor episódio dessa temporada, “To Serve with Love”), mas sempre com um ritmo acelerado e instigante. Além disso, a série abriga uma trama recorrente que se prolongará provavelmente até o fim da série, com a Capitã Sharon Raydor na cola de Brenda Leigh Johnson por um processo judicial que gira em torno do assassinato do atirador visto no episódio “War Zone” da temporada passada. Ainda tem muita coisa pra acontecer na série.

The Big C (2×01-06) – Se “The Big C” nunca teve o propósito de ser a série mais engraçada da temporada, ao menos vem fazendo seus elementos funcionarem com certa eficiência. O modo como a série trata o dilema da personagem principal continua interessante, sem tornar o câncer em um fardo nem o dia-a-dia da doente em uma rotina como qualquer outra, sabemos exatamente o que a personagem e as pessoas ao seu redor sentem. Os alívios cômicos ainda estão lá (e se Andrea continua bem em suas participações, o casal Rebecca e Sean cresce cada vez mais). Mas o forte de “The Big C” continua sendo o elenco: Laura Linney continua maravilhosa no papel principal, mas todos estão muito bem, Oliver Platt, John Benjamin Hickey além das participações de Cynthia Nixon e Gabourney Sidibe e as recentes adições Hugh Dancy e Alan Alda. Até o jovem Gabriel Basso consegue ser verídico com seu personagem insuportável. “The Little c” é o melhor episódio da temporada até então justamente por reunir todos os elementos da série e conseguir um resultado ótimo em ambos.

Weeds (7×01-07) – Alguém ainda se importa com o fato de “Weeds” estar à beira do cancelamento? Eu não. Assim como “Entourage”, a série perdeu sua graça e vive de repetições e inserções não muito cativantes. Claro que sempre teremos Mary-Louise Parker para salvar qualquer episódio, mas até sua personagem nunca esteve tão estagnada (aliás, do que se trata essa temporada mesmo?). As tramas paralelas estão pavorosas após a confusão do restante do clã em Copenhague e agora personagens antigos voltaram ao show para ver se pelo menos a nostalgia agrada os fãs. Não está me agradando muito, por isso esperarei até a season finale (series finale?) para dar um veredito mais amplo e conclusivo.

Web Therapy (1×01-03) – Web Therapy é uma série estranha pelos motivos mais surpreendentes. Ela não tem uma trama surreal, nem personagens disfuncionais, nem se passa em um universo alternartivo: a série se passa em ambientes fechados, e a trama é sobre a terapeuta Fiona Wallace e seu novo modelo de terapia online e com apenas três minutos de duração. Estrelando a série está a ex-Friends Lisa Kudrow, que está muito bem no papel que lhe foi proposto, e a cada semana novas participações especiais aparecem. É uma série interessante que eu prefiro escrever sobre mais pra frente, por ter uma ideia por trás que teria de ser analisada a fundo semana após semana, o que seria desgastante. Mas estou gostando.

Balanço Geral – Séries de Domingo

True Blood (4×01-06) – True Blood já deixou de ser uma série cativante há algum tempo, graças à péssima terceira temporada, e como estamos falando da série do showrunner Alan Ball (nunca nos esqueçamos: Six Feet Under), não é surpresa ver a série tentar sair do buraco em que entrou nessa quarta temporada. O único momento digno de vergonha alheia foi a cena inicial da quarta temporada, com Sookie fugindo de fadas em meio à fotografia brilhante, frutas-lâmpada e fadas-madrinhas-bruxas. Um horror. Porém, a série vem tendo certo êxito nessa missão de resgate dos seus bons momentos, já que se o frescor da novidade já não existe mais (ou alguém ainda se admira quando mais uma criatura mitológica aparece?), as storylines vem tomando um rumo coeso e sem pressa. Temos o novo romance de Sookie e Eric (agora um vampiro sem-memória e, por consequência da sua aproximação com a mocinha, mais dócil), Jason e seu medo em se transformar em pantera, Bill como o xerife da região, Sam e seu envolvimento com os outros shape-shifters e seu irmão (agora um necromancer, que pode se transformar em outra pessoa, Lafayette e Jesus no México lidando com bruxaria, e a médium Marnie (Fiona Shaw em ótima performance) que é o ponto-chave para a introdução de fato do núcleo de bruxaria. É muita coisa, e ainda muitos personagens sem função precisam ser cortados (alguém disse Tara?), mas não estou tão incomodado com o que vejo.

Breaking Bad (4×01-03) – “Breaking Bad” é uma série que dificilmente erra, considerando que seu foco é quase somente nas reações de uma trama contínua e ininterruptível, e dessa forma só é preciso recuperar o fôlego dos personagens com tramas secundárias e prepará-los para a volta da atenção total à trama principal. E está sendo assim o início da quarta temporada. Os personagens até então se encontram quase estáticos: Walt está trabalhando pressionado por Gus, Jesse se afunda emocionalmente após assassinar Gale e monta seu Jersey Shore particular em casa, Skyler se concentra nas maneiras certas de administrar o dinheiro do marido e ao mesmo tempo controlar os danos da sua mentira, e Hank ainda em recuperação do seu acidente desconta sua frustração na mulher. Claro que por mais que os personagens se mantenham alinhados em seus lugares na trama, a série não deixa de ganhar pontos por saber o tempo exato de tirá-los deste estigma (a própria Marie ganha contornos interessantes no terceiro episódio), e assim como todas as séries da AMC, sabe muito bem usar o clima e os elementos técnicos para enriquecer a história. A série ainda tem muito o que mostrar, e com certeza o acontecimento visto no fim de “Open House” é o elemento indicativo.

Curb your Enthusiasm (8×01-04) – Curb your Enthusiasm já tem oito temporadas mas não para de surpreender. Se Larry David já está totalmente adaptado com seu lado ator (usando seu lado de improviso e caricaturas apenas quando a própria série ganha com isso), agora o roteiro continua em ótima sintonia depois da excelente sétima temporada apostando em junções de storylines dignas dos melhores episódios de Arrested Development. O terceiro episódio, “Palestinian Chicken”, já está entre os melhroes de toda a série, e embora os outros episódios não tenham alcançado esse nível, nunca deixam de ter algo de interessante (a piada com a menina na premiere e a participação de Rebecca Creskoff no quarto episódio são exemplos).

Entourage (8×01-03) – Eu já perdi minhas esperanças com “Entourage”. Nem a nítida recuperação da série na sexta temporada me animou, e a sétima temporada novamente apresenta sinais de desgaste. Os personagens ou estão muito irrelevantes (caso do Turtle), ou estão em situações desinteressantes (Ari e seus problemas conjugais e a carreira de E). Um avanço positivo foi a inserção de Scott Caan no elenco regular como um contraponto ao personagem de Kevin Conolly. Por isso, a série só irá receber reviews novamente após o fim da temporada (e da série).

O blog voltou!

Sim! Depois de uma época turbulenta e várias tentativas frustradas, acho que meu lugar é mesmo aqui. Nos vemos!

Palpites para o Golden Globe

As indicações para o Globo de Ouro ocorrem em 14 de dezembro, e pra acalorar as torcidas, eis vão meus palpites para a TV e para o cinema:

Leia mais…

Melhores Episódios do Mês – Do Mid-season até Novembro

Junho/Julho/Agosto (Mid-season):

Séries Cômicas:

1º Louie (1×11) – God
2º Hung (2×08) – Third Base or The Rash
3º Louie (1×03) – Dr. Ben/Nick
4º Entourage (7×05) – Bottoms Up
5º Louie (1×09) – Bully
6º Entourage (7×06) – Hair
7º Hung (2×03) – Mind Bullets or Bang Bang Bang Motherfucker
8º Weeds (6×02) – Felling and Swamping
9º Louie (1×01) – Pilot
10º The Hard Times of RJ Berger (1×07) – Tell and Kiss

Séries Dramáticas:

1º The Closer (6×02) – Help Wanted
2º Mad Men (4×05) – The Chrysanthemum and the Sword
3º True Blood (3×07) – Hitting the Ground
4º The Closer (6×08) – War Zone
5º Mad Men (4×01) – Public Relations
6º True Blood (3×06) – I Got a Right to Sing the Blues
7º Rubicon (1×04) – The Outsider
8º The Closer (6×05) – Heart Attack
9º Rubicon (1×05) – Connect the Dots
10º True Blood (3×01) – Bad Blood

Setembro:

Séries Cômicas:

1º Community (2×01) – Antropology 101
2º 30 Rock (5×02) – When It Rains, It Pours
3º Louie (1×12) – Gym/Night Out
4º Weeds (6×05) – Boomerang
5º Weeds (6×06) – A Shoe for a Shoe
6º Raising Hope (1×01) – Pilot
7º Terriers (1×01) – Pilot
8º It’s Always Sunny in Philadelphia (6×03) – The Gang Buys a Boat
9º 30 Rock (5×01) – The Fabian Strategy
10º Bored to Death (2×02) – Make It Quick, Fitzgerald!

Séries Dramáticas:

1º Mad Men (4×07) – The Suitcase
2º Boardwalk Empire (1×01) – Boardwalk Empire
3º Lone Star (1×01) – Pilot
4º Fringe (3×01) – Olivia
5º Sons of Anarchy (3×01) – So
6º Lone Star (1×02) – One in Every Family
7º My Generation (1×01) – Pilot
8º The Good Wife (2×01) – Taking Control
9º The Closer (6×10) – Executive Order
10º Grey’s Anatomy (7×01) – With You I’m Born Again

Outubro:

Séries Cômicas:

1º 30 Rock (5×04) – Live Show
2º Community (2×06) – Epidemiology
3º Chuck (4×05) – Chuck vs. The Couch Lock
4º The Big C (1×07) – Two for the Road
5º It’s Always Sunny in Philadelphia (6×07) – Who Got Dee Pregnant?
6º Terriers (1×06) – Ring-A-Ding-Ding
7º The Office (7×05) – The Sting
8º Eastbound and Down (2×06) – Chapter 12
9º How I Met Your Mother (6×04) – Subway Wars
10º Raising Hope (1×04) – Say Cheese

Séries Dramáticas:

1º The Walking Dead (1×01) – Days Gone Bye
2º Rubicon (1×12) – Wayward Sons
3º The Good Wife (2×04) – Cleaning House
4º Mad Men (4×13) – Tomorrowland
5º Boardwalk Empire (1×04) – Anastasia
6º In Treatment (3×04) – Adele, Week 1
7º Rubicon (1×11) – A Good Day’s Work
8º Fringe (3×04) – Do Shapeshifter Dream of Eletric Sheep?
9º Grey’s Anatomy (7×06) – These Arms of Mine
10º The Good Wife (2×05) – VIP Treatment

Novembro:

Séries Cômicas:

1º Community (2×08) – Cooperative Calligraphy
2º Glee (2×07) – The Substitute
3º Weeds (6×13) – Theoretical Love is Not Dead
4º Bored to Death (2×08) – Super Ray is Mortal!
5º The Big C (1×13) – Taking the Plunge
6º It’s Always Sunny in Philadelphia (6×09) – Dee Reynolds: Shaping America’s Youth
7º Community (2×09) – Conspiracy Theories and Interior Design

8º Modern Family (2×08) – Manny Get Your Gun
9º Terriers (1×12) – Quid Pro Quo
10º The Middle (2×07) – A Birthday Story

Séries Dramáticas:

1º Sons of Anarchy (3×13) – NS
2º Fringe (3×07) – The Abducted
3º In Treatment (3×20) – Adele, Week 5
4º Boardwalk Empire (1×11) – Paris Green
5º In Treatment (3×19) – Jesse, Week 5
6º Fringe (3×08) – Entrada
7º In Treatment (3×09) – Sunil, Week 3
8º The Good Wife (2×08) – On Tap
9º Parenthood (2×08) – If This Boat is a Rockin’
10º Friday Night Lights (5×03) – The Right Hand of the Father

Rubicon – 1ª Temporada

A expansão da AMC como um canal de séries é notável, e isso se deve graças a duas apostas do canal que deram muito certo: os dramas “Mad Men” e “Breaking Bad”. O sucesso das duas séries nas premiações e a aceitação da crítica levaram o canal a apostar em mais uma série no meio do ano, a série investigativa “Rubicon”. A essa altura, a maioria das pessoas que frequentam o blog sabem que a série foi cancelada. Mas o que terá acontecido para o nítido fracasso da série?

Leia mais…