Skip to content

Mad Men 3×04 e 3×05, enfim!

25 25UTC setembro 25UTC 2009

mm_episode304_ep_517x307Mad Men 3×04 – The Arrangements (Elisabeth Moss,  Bryan Batt, January Jones): Foi um episódio cheio de elementos simples, um roteiro nada sofisticado, mas, na maioria das vezes, maçante nesse episódio. O caso da Sterling/Cooper ficar à merçê de um rico empresário (mimado com certeza), que paga tudo por um sonho de criar um esporte (o Jai Alai, que existe hoje, e é considerado o esporte mais rápido do mundo) e não ligar se o produto é bom ou ruim, foi mal-explorado, se concentrando na personalidade do magnata e deixando as consequências do fiasco para o próximo episódio, talvez, sendo uma questão simples que já poderia ter sido descartada. A mudança de Peggy foi até divertida, mas ainda acho que a Elisabeth Moss ajuda o roteiro. E o maior acontecimento do episódio foi a morte de Gene, que passou ao longo de suas cenas com os netos, além de um diálogo rápido com a filha sobre o testamento. Ok, eu acho que deveriam ter explorado mais o personagem, mas a carga emotiva do acontecimento deve acontecer no próximo episódio, com January Jones novamente. Mesmo achando o Jon Hamm um pouco sem expressão nesse episódio, o fato de Gene rebuscar involuntariamente o passado de Don Draper talvez seja um indício de novos questionamentos a serem debatidos até o fim da temporada. Resta aguardar…

clip_imageclip_imageclip_image

fog1×05 – The Fog (January Jones, Elisabeth Moss, Jon Hamm): Ainda não foi O episódio de Mad Men que me fez adorar a série, de paixão, e olhar com bons olhos todos os prêmios que recebe. Foi um bom episódio, mas pela primeira vez na vida, digo que não gostei da montagem do episódio. Alguém me explica para que foi necessária o corte para o rostinho suado da Sally ainda na primeira sequência? E até a sequência do parto de Betty me pareceu um pouco forçada, também passando pelas abstrações da personagem. Mas, tudo bem, foi só um deslize. As partes boas ficaram com os pequenos e imponentes diálogos do episódio, como Don e o carcereiro no hospital, além de Peggy e Pete no corredor. A metáfora do episódio é simples: pessoas aprisionadas nas próprias vidas. Betty desabafa tudo na maca, Pete e Peggy têm a chance de botar tudo em pratos limpos sobre o bebê da 2ª temporada, mas os dois são os personagens com mais sangue frio que eu já vi. E Don expressa, mesmo que implicitamente, todo o desejo de resolver o embróglio que é seu passado, nas passagens com o carcereiro.

clip_imageclip_imageclip_imageclip_image

Anúncios

From → Sem categoria

2 Comentários
  1. Vinícius P. permalink

    Puxa, adorei “The Arrangements”, talvez seja meu favorito da temporada até o momento, Elisabeth Moss confirmou ser a melhor atriz em séries dramáticas na atualidade. O outro ainda não vi, mas estou ansioso.

    • Se você amou The Arrangements se prepare para os dois próximos episódios: é um melhor que o outro. Mas continuo achando que a parte técnica da série esse ano está bem inferior às temporadas anteriores, talvez seja grilo meu, sei lá…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: