Skip to content

Resumo dos episódios – Comédias

27 27UTC outubro 27UTC 2009

Ah, o tempo, como eu queria poder parar o tempo e ver as séries que eu quisess, e desse para comentar lindamente, episódio por episódio, cada coisa boa ou ruim que aparecesse na TV. É, mas a vida é dura, o tempo é curto, e os reviews, infelizmente, também serão curtos…

Vou começar pela melhor coisa que vi nesse meio tempo, que foi o 1×08 de Glee, Mash-Up. Como sempre, as maquiagens artísticas e o roteiro original que Ryan Murphy dá à série é que segura a qualidade pelos 40 e tantos minutos do show, e dão aquele sentimento de êxtase (ok, as músicas estão cada vez mais divertidinhas), que às vezes me fazem perceber que algumas coisas na série ainda me desconfortam, como o Will Schuester, que parece ter sido furtado de alguma novela mexicana misturado com um personagem bocó de High School Musical. E mesmo sendo um mala, sua storyline com Emma foi o melhor do episódio, aliás, Jayma Mays arrasou, cantando finalmente, e ofuscando até Jane Lynch, que teve uma storyline bem bobinha, mas foi a dona do episódio anterior, Throwdown.

glee

Quem também merece destaque é It’s Always Sunny in Philadelphia, que teve um episódio fantástico, com o plano de Dee em acabar com o casamento da garçonete. Kaitlin Olson é uma grande atriz, e conseguiu o feito de me esquecer de Danny DeVito por um episódio, coisa rara. E o que foi a despedida de solteiro armada por ela? Rolei de rir com a cena, nunca ri tanto desde Reunion.


E Modern Family? Continua a série mais cool da Fall Season. Os episódios começam e você pensa “vai ser um episódio normal”, mas a medida que o tempo vai passando, o episódio vai ficando melhor e melhor, e as cenas finais são sempre matadoras. Dá vontade de marcar um churrascão familiar e ficar contando piadas aos nossos parentes…

*                                 *                               *

Agora sobre as comédias da NBC:

30rockinto

30 Rock deu uma bela caída de produção após a seaon premiere. Into the Crevasse, um episódio que teve a “Dieta do Cigarro” do dr. Leo Spaceman, Will Arnett em grande estilo como sempre, e o filme pornô da vida de Liz, no fim das contas foi salvo pelas filmagens de Jenna na Islândia. Muito estranho.

The Office continua ótima, e em The Lover quem roubou a cena foi a Jenna Fisher, que surtou com a revelação de Michael “ir para os finalmente” com sua mãe, sua histeria foi hilária. Além disso, Dwight e sua obsessão em derrubar Jim, dessa vez dando lhe presentes que serviam de objetos espiatórios do “colega”. Uma temporada que promete!

the-lover

E Parks and Recreation, e Community caíram fatalmente. A primeira, derrapou nos dois últimos episódios, quando preferiu mostrar situações fora do domínio de Leslie, e cá entre nós, Leslie descontrolada com a situação sem poder fazer nada deixa a personagem muito chata. Fiquei com gostinho de quero-mais nos dois episódios. E Community, infelizmente, está doente, está com piadite aguda. Acho que tantas referências, os diálogos rápidos, o roteiro apressado, tudo isso contribuiu para que a fonte dos roteiristas secasse, ou cansasse, antes da hora. O personagem do Joel McHale usar um minuto de cena só para ficar falando teses e referências, e dizer tudo o que uma pessoa sarcástica-charmosa diria era legal até o terceiro episódio – no quarto já cansei, e no quinto, odiei. E se o protagonista já não é o melhor da série, só Chevy Chase e Danny Pudi fazem a série ser imperdível, mas mesmo assim é pouco. Espero episódios melhores das duas séries.

*                                *                              *

curb

O quarto episódio de Curb Your Enthusiasm, The Hot Towel, foi bem morno, se for comparar com o patamar que a série tem, as piadas do Larry David foram bem escassas e forçadas, e é nessa hora é que a série sofre por ter quase apenas um personagem. Mas o quinto, Denise Handicapped retomou o rumo da série, e ainda teve Ted Danson em mais uma ponta muito boa do ator, que virou arroz de festa (e o Victor Garber? Cadê?).

A volta de Ugly Betty foi também muito legal, adorei as tramas que a série está armando, principalmente a de Betty no climinha de tensão na Mode, e a possível mudança de postura de Amanda depois de conhecer a colega de quarto. Meus únicos poréns vão para o sobrinho de Betty, que cansou já faz duas temporadas, e o Daniel, que está cada dia mais insuportável, mas pelo menos agora é compreensível. Além da Nico (ou alguma parecida, porque aquela não era a Nico), mas acho que a personagem é tão impermeável ao núcleo principal (e a Wilhelmina nem me faz sentir mais tanto prazer em ver como antes) que eu nem me importo muito se ela vai ser presa ou não.

betty

E The Middle? Continua uma incógnita para mim. Os episódios nunca são ótimos como os de Modern Family, mas são altamente contagiosos e divertidinhos. E é lógico que vou continuar assistindo.E o que mais falta? Ah, Californication teve um ótimo episódio, com o pé da Sue (isso mesmo) arrasando em cena, e David Duchovny cada vez melhor. Aliás, assumo oficialmente que só assisto Californication pelo cast.

Zoso

E por enquanto é só, mas ainda vou postar um desses no fim de semana. Até lá, então!

Anúncios

From → Sem categoria

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: