Skip to content

Os 10 Melhores Episódios de Outubro – Comédia

13 13UTC novembro 13UTC 2009

10° Lugar: Glee 1×08 – Mash-Up

A comédia sofreu uma queda significativa de produção após o excelente The Rhodes not Taken, mas Mash-Up conseguiu dosar os momentos cômicos sutis e satíricos de uma forma inteligente, bem rápida como já é de praxe, e ainda mostrou situações insusitadas para a própria mitologia da série, como Emma e Sue cantando, em situações divertidas e nem um pouco forçadas à estranheza, tendo ainda o rápido e rasteiro romance entre Rachel e Puck, com um resultado satisfatório. Nota: 9,0

9° Lugar: Community 1×07 – Introduction to Statistics

O episódio de Halloween é facilmente o melhor que a série já produziu, e a festa de Annie foi um ótimo pretexto para o desenvolvimento de histórias engraçadas com Jeff e Pierce, isso sem contar o Batman de Abed, que foi um evento em toda a série. E até teve espaço para tramas tocantes como a de Shirley. Enfim, foi o melhor episódio da temporada de Community, e isso basta. Nota: 9,0

8° Lugar: 30 Rock 4×03 – Stone Mountain

Esse episódio de 30 Rock, pela primeira vez que eu me lembre, foi completamente enaltecido, mas pela crítica do episódio do que pelas piadas em si. Em Stone Mountain, a epopeia de Jack Donaghy para conseguir um novo astro para o TGS centrando-se na raiz norte-americana fracassou, e Jeff Dunham rendeu ótimos momentos para a série. Longe dali, Tracy e a regra das três mortes em sequências, em conjunto com a festa de Halloween de Jenna não destoaram a qualidade do episódio. Nota: 9,0

7° Lugar: Bored to Death 1×05 – The Case of the Lonely White Dove

Se há uma coisa que eu adoro em Bored to Death, é a capacidade que o roteiro tem de me fazer torcer por Jonathan Ames em suas aventuras. E nesse episódio, em especial, ele mostra sua primeira ação de valentia, ao ajudar um de seus clientes de uma possível máfia russa. É como ser teletransportado a anos atrás, para Early Edition, Charlie’s Angels (que eu acompanho fielmente no TCM), The A-Team… séries que não acrescentavam nada de relevante para ser acompanhado no próximo episódio, mas ainda sim, muito originais no seu formato. E assim continuo amando Bored to Death! Nota: 9,0

6° Lugar: Modern Family 1×04 – The Incident

Ok, a melhor coisa do episódio foi, certamente, Shelley Long, ela estava magnífica na pele da ex-mulher de Jay (e o roteiro foi sensacional), mas… teve a música. Bom, eu achei o discurso do Dylan a coisa mais cafona da série, e tal, mas a música foi sensacional. E que bom que em episódios como esse, onde as histórias não são separadas entre os núcleos, é que percebemos a química incrível entre os atores, e a sensação que dá é que eles realmente estão gostando do trabalho, como todos os que vêem esta ótima série! Nota: 9,0

5° Lugar: It’s Always Sunny in Philadelphia 5×05 – The Waitress is Getting Married

Que fantástico episódio não? A saga de Dee para acabar com o noivado da garçonete rendeu cenas hilárias em alto nível, e a atuação de Kaitlin Olson foi fantástica, principalmente na cena da despedida de solteiro, uma cena que com certeza será lembrada como uma das melhores do ano. E para não ficar para trás, a história de Charlie no encontro marcado pela internet foi quase tão bom quanto a história de Dee, pena que nesse episódio em especial, Glenn Howerton estava caricato e fora de tom. Nada que atrapalhe o ótimo saldo do episódio!Nota: 9,0

4° Lugar: Curb your Enthusiasm 7×06 – The Bare Midriff

Posso estar enganado, mas acho que a sétima temporada está sendo a melhor temporada que a série já fez, e o elenco de Seinfeld dá um gás notório a todas as tramas. Neste episódio, Jerry Seinfeld e Larry David aprontam mais uma, agora com a coitada (ou não) da ajudante de Larry, que trabalhava com a (nada bem trabalhada) barriga à mostra no escritório. A partir daí vem cenas de pura genialidade e puro sarcasmo, que incluem um suposto choro de uma imagem de Jesus Cristo, um assassinato inacreditável, e uma confusão com guardanapos e tacos de beisebol. E acreditem: dá pra juntar tudo isso sem deixar nenhum fio solto e nenhuma cena desnecessária. Brilhante! Nota: 9,0

*                                         *                                         *

3° Lugar: Entourage 6×12 – Give a Little Bit

A season finale de Entourage superou todas as espectaivas possíveis e imagináveis que eu tinha. Todas as storylines foram desatadas de uma forma mais que satisfatória, e até Eric, que começou cool e virou o cara mais mala da série, teve um desfecho até bonito com Sloan. E surpresa! Adrian Grenier não transou, nem chegou perto de uma mulher, e surpresa! Sua trama com Matt Damon (e Bono Vox e LeBron James…) foi muito legal, principalmente pela cena final. E Turtle também teve um ótimo desfecho, mas para mim, ninguém supera a trinca Ari Gold, Lloyd Lee e Johnny Drama. Drama, decidiu dar um tempo na carreira e ainda ganhou um contrato. Lloyd, depois de armar uma rixa com Ari Gold, ganhou uma sala só sua trabalhando com Ari, que comprou a empresa de Terrance e expulsou todos a paintball. Um final mais que digno da temporada fraquíssima de Entourage. Nota: 9,5

entourage6x12tvs425

2° Lugar: The Office 6×04 – Niagara

O episódio do casamento de Jim e Pam ficará marcado como um dos melhores da série com certeza. E isso porque o episódio de 40 e poucos minutos não começou tão sensacional, mas foi aos poucos conquistando, até a chegada à Niagara, onde todas as piadas possíveis foram juntas começando pelo carro de Michael Scott, no discurso do mesmo no jantar, e na derradeira cena final, onde Michael e cia.  como de costume transformam a cerimônia em uma palhaçada, mas Jim e Pam, que já tinham a possibilidade em mente, se casaram às vistas das Cataratas do Niágara, em uma cena que misturou emoção, comédia e naturalidade na medida certa para que toda a ideia não se tornasse um absurdo (como acontece em alguns episódios). E foi mais um episódio especial que se tornou o melhor da temporada de The Office. Nota: 9,5

the-office

1° Lugar: Curb your Enthusiasm 7×03 – The Reunion

Um episódio sem erros foi o que Larry David proporcionou no 3° episódio dessa talvez melhor temporada da série. Isso porque, se a série trabalha regularmente orbitando tramas ao redor do personagem principal, seria normal se no episódio onde mais 4 atores igualmente ótimos como Larry David a qualidade destoasse um pouco, mas o roteiro inteligente preferiu ir mostrando os personagens da antiga Seinfeld aos poucos no episódios, para depois, como de costume, Larry tomar as consequências de suas trapalhadas com todos de uma vez só, tornando a cena mais engraçada do que poderia ser. A história do próprio Larry David criar em sua série a reunião dos antigos integrantes de Seinfeld foi desenrolada depois de uma série de conversas, onde Larry dava suas ideias para o episódio, e tentava desesperadamente colocar Cheryl fazendo uma pontinha, para ganhar pontos com a ex-mulher. E até Meg Ryan entrou na roda! Nota: 9,5

curb

*                                   *                                   *

Muito atrasado, eu sei, mas estou fazendo o que posso, sorry…

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: