Skip to content

A Comédia do Ano

1 01UTC dezembro 01UTC 2009

E é da HBO, e como diz a vinheta, “não dá pra comparar”. Curb your Enthusiasm desde o início é uma série incomparável, já que nenhuma outra que eu me lembre consegue colocar tantos insights (criativos ou não) em tão pouco tempo de tela, deslocando algumas storylines, ou mesclando as cenas e transformando as situações em que Larry se envolve em uma terrível bola de neve. Pois bem, nesta sétima temporada, Larry David se superou, e eu duvido que alguma coisa no ar consiga chegar perto da perfeição da série nessa temporada, seja na atuação, seja no roteiro, seja no conjunto da obra.

Antes da bajulação, é preciso dizer que as três últimas temporadas da série foram brochantes, Larry estava se tornando um personagem caricato, e nem mesmo episódios excelentes como o Tivo Guy da temporada passada conseguiram alavancar a série. E até nessa temporada, houve um episódio digno da quinta temporada, estou falando de The Hot Towel, que jogou várias situações absurdas e desconexas sem nenhuma inspiração, e com uma cena final horrenda. Pronto, agora os elogios.


A série, como HBO que é, faz questão de tocar em assuntos delicados, e diferente de anos passados, nessa temporada as piadas fluem sem chocar, como a suposta “lágrima” no quadro de Jesus em The Bare Midriff, e o escândalo que aconteceu na vida real com Michael Richards em The Table Read. Outro ponto positivo foi mostrar uma diferente postura do personagem principal, que antes reclamava de tudo por nenhuma razão com extrema canastrice, agora tem motivos reais para ficar irritado com o mundo, que faz questão de apontá-lo como o centro dos problemas da sua própria vida, como um falso egocentrismo, que cria situações realmente divertidas, como na season finale Seinfeld e no ótimo Officer Krupke, que rendeu uma frase já épica: I am Larry David and I happen to enjoy wearing women’s underwear”.


Mas o ponto alto da temporada foi mesmo a reunião dos atores de Seinfeld, que mostrou como Jerry Seinfeld nunca perde a forma, assim como Jason Alexander e Michael Richards, que andavam sumidos, e a Julia-Louis Dreyfus, que está na ativa, mas sua série não merece 10% da sua genialidade. Partindo do ponto onde Larry tenta convencer os amigos a participarem do show no episódio The Reunion, até a parte da leitura do roteiro no episódio The Table Read, que para mim, é o melhor episódio da temporada e um dos melhores da série.

E quando todos pensam que a reunião será um sucesso, e Larry finalmente terá uma razão para comemorar, eis que o season finale Seinfeld sofre um reviravolta inesperada e ***SPOILER ALERT*** Larry se demite por causa de sua devoção por Cheryl, que tem sua ponta arranjada pelo ex-marido na esperança de tê-la de volta. Em uma cena memorável, Larry assiste todo o episódio pela TV, e ainda estraga todo seu relacionamento com Cheryl por causa de uma marca de copo em sua mesa de madeira.

Impressionante o ego inflado de Larry, assim como toda a fabulosa temporada da série. Invencível!

Anúncios
2 Comentários
  1. Thomaz Jr. permalink

    Nunca tinha assistido a série. Mas a reunião me impulsionou, e acabei curtindo a série mesmo qdo não tinha o quarteto.

    É mto parecido com Seinfeld. Varios acontecimentos se juntam no final de cada episódio, e tbm abusam do “errado” (em Curb your Enthusiasm mais ainda pq é canal pago e se tem mais liberdade).

    Virei fã.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: