Skip to content

MSD: 27° LUGAR – Friday Night Lights (2006-????)

9 09UTC janeiro 09UTC 2010

Criador: Peter Berg

Emissora: DirecTV

"Clear Eyes, Full Hearts, Can't Lose"

"Clear Eyes, Full Hearts, Can't Lose!"

O próprio Peter Berg, em 2004, dirigiu um filme baseado no livro de Buzz Bissinger, entitulado aqui no Brasil como “Tudo Pela Vitória”, ou nos Estados Unidos, “Friday Night Lights”. O filme nem foi tudo isso, o Billy Bob Tornthon estava péssimo, e quem salvou o longa foi, oh, Connie Britton que fazia a mulher de um treinador (Billy Bob Thornton) que queria levar um time de futebol recheado de losers e gatões para a glória. Peter Berg deve ter ficado um pouco decepcionado com o amontoado de coisas que não foram ditas no filme, e então, criou a série. Ainda bem.

E a história é a mesma, um treinador, aqui no caso o inesquecível Kyle Chandler, da saudosa “Edição de Amanhã”, e muito melhor que o Billy Bob Thornton, que tenta levar um time de futebol de uma cidadezinha minúscula e viciada em futebol, para a glória… ah, essas premissas… E aí é aquela coisa: tem o “el bonitón” que só arranja confusões por ser um galinha, o nerd que esconde uma grande habilidade, o cara extrovertido que tem auto-estima baixa mas não conta pra ninguém porque quer sempre ser o extrovertido, a loira bitch que no fundo tem um coração e quer amar e ser amada, a cheerleader gostosona que quer guardar sua pura virgindade para o amor verdadeiro, a filha revoltada do treinador… uma bordoada de personagens que em outra série já nasceriam caricatos.

Mas a série é muito caprichada, com a maestria de se assumir teen (mesmo não sendo), mas não usar o estilo como muleta para transformar os personagens em caricaturas, ou maquiar a realidade como se os jovens vivessem em um mundo diferente dos adultos. Verossimilidade total.

Mas, mesmo que a história seja focada na vida de uma high school, os principais e melhores personagens da série são o casal Sr. e Sra. Taylor. Coach Taylor é a personificação de uma pessoa que todos os estudantes queriam conhecer: professor dedicado, durão, mas com sensibilidade para tratar cada aluno (ou jogador) como único. E Tami Taylor, é a personificação da mãe que todos queriam ter: forte, determinada, mas companheira e que releva 90% das cagadas dos filhos. E o melhor: nunca nenhum dos dois personagens se tornam piegas ou chatos. Eu queria ser filho do casal Taylor, ou jogador do Dillon Panthers (agora é Dillon Lions, né?).

Talvez a série possa durar mais anos, e tem uma temporada garantida, mas eu queria ver essa série por anos e anos.

Episódios Prediletos: (1×22) State, (3×12) Underdogs e (3×13) Tomorrow Blues.

Anúncios
4 Comentários
  1. Essa certamente também está entre minhas favoritas…

  2. Thomaz Jr. permalink

    Tbm curto mto FNL.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: