Skip to content

House? Sério?

26 26UTC janeiro 26UTC 2010

Resolvi dar uma desintoxicada na dobradinha das minhas séries prediletas da década com os melhores episódios, que provavelmente vai se estender para fevereiro graças a esse mês onde tudo estreia ao mesmo tempo, só pra desabafar. Daqui pra frente, eu não assisto mais “House”.

Pois é... melhor ficar quieto do que dizer bobagem...

Sério, como essa série mudou. Digo isso porque daqui a alguns dias ou semanas, no TOP 100 dos melhores episódios da década, apareçerá o episódio (1×21) da série, o “Three Stories”, que foi um marco para mim na série, onde eu passei a adimirar o personagem, o ator Hugh Laurie e todo o time de roteiristas da série. Que episódio perfeito. E claro que eu não vou falar muito pra sobrar alguma coisa pra dizer no post.

4 anos, 7 meses e alguns dias depois, eu vi na TV o episódio “Wilson”, que realmente foi ótimo, mas me deu uma grande desconfiança pela série. O que realmente “House” está propondo semana após semana? Será que eu vou ter que esperar de tempos em tempos para que a série apresente um episódio-evento como foi a season premiere “Broken”, ou um “The Tyrant” para me satisfazer por uma temporada inteira? Sério? Pois é exatamente isso o que acontece. Semana após semana “House” apresentava episódios chatos, que só serviam para ser um preparativo para uma noite de sonhos, já que não davam um pingo de satisfação, nem tensão, nem nada.

Aí eu resolvi ver o episódio da volta da série, o “The Down Low”, só pra ver se era bom. Bom foi, mas foi aí que eu percebi que a série foi totalmente descaracterizada, os casos médicos que deveriam ganhar pelo menos algum destaque, são totalmente mal-aproveitados, Hugh Laurie está no piloto-automático na sua atuação, e todas as (boas) propostas da série são jogadas de uma forma deslocada, transformando os momentos cômicos e dramáticos em partes inverossímeis de um projeto “frankenstein” dos roteiristas (impossível não se sentir desconfortável com a forçada história da morte do policial, emendada com a forçada história de House e Wilson com a vizinha), que não sabem mais como conectar as peças desse confuso trabalho.

Prefiro continuar acompanhando a série como acompanho a deliciosa “Criminal Minds”, vendo episódios sem medo de perder algum outro, ou simplesmente abandonando o episódio quando a história está ruim. Pelo menos não vou ter que dar mais notas baixas para uma série que eu gosto, ou gostava muito.

Anúncios
One Comment
  1. Ana permalink

    Opinião é opinião… Não troco House por nenhuma série.

    abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: