Skip to content

TOP 100 – Parte 5

8 08UTC fevereiro 08UTC 2010

60) Love Monkey (1×08) – Coming Out

Diretor: Ron Lagomarsino

Roteirista: Michael Rauch

Esse é com certeza, o episódio cômico mais dramático que eu vi. Não, o episódio como sempre foi engraçadíssimo, com Tom recebendo a proposta do antigo chefe, mas sabe aquela sensação depois do fim do episódio, de que você nunca mais vai ver algo do tipo na sua vida, e fica refletindo sobre a vida enquanto os créditos aparecem? Então.


59) Pushing Daisies (1×01) – Pie-Lette

Diretor: Barry Sonnenfeld

Roteirista: Bryan Fuller

Me lembro até hoje do bafafá que foi feito pela série nova do Bryan Fuller. Considero o cara um gênio, mas com a temporada de “Mad Men” chegando ao final,  e com “30 Rock” se tornando assombrosamente a melhor comédia que eu já vi, eu nem dei muita bola. Demorei uns 10 dias pra ver o piloto. E… meu Deus, que coisa linda, poética, bem escrita, bem atuada, que delite visual! Sabe o que eu acho? O melhor piloto que eu já vi em toda minha vida. Simples assim.


58) How I Met Your Mother (2×16) – Stuff

Diretor: Pamela Fryman

Roteirista: Craig Thomas & Kourtney Kang

Eu assumo que sou um crítico (oi?) clichê quando se trata de séries. Meus episódios preferidos das séries sempre são aqueles que todo mundo gosta e aplaude. Mas com “How I Met Your Mother” a coisa é diferente, talvez porque eu nunca considerei esta a melhor comédia no ar em nenhum momento da minha vida. Então, eis que meu episódio predileto da série é um pouco comentado, o “Stuff”, da segunda temporada, onde Ted e Robin ainda namoravam e ele decide colocar suas coisas pra fora e tal. Essa história até que foi muito engraçada, mas nunca, NUNCA mais “HIMYM” vai me fazer tanto como eu ri com a peça horrível que o Barney faz pra Lily por vingança da outra peça chata que ela atuou. Estou sozinho nessa, mas esse pra mim foi o melhor momento de toda a série.


57) Arrested Development (3×09) – S.O.B.s

Diretora: Arlene Sanford

Roteirista: Richard Day & James Vallely

“Arrested Development” é uma pequena obra-prima da TV e não escondo essa opinião de ninguém. Pra mim é o melhor roteiro cômico da história da TV (supera até “Seinfeld”, oh lord…) junto com o melhor elenco que eu já vi. Uma característica responsável pra isso é a capacidade que a série tem de criticar a própria TV sem ser auto-indulgente. “S.O.B.s”, (ou “Son of a Bitch”, hahaha) foi um episódio que mostrou os Bluth tentando salvar a empresa usando armas que outras séries usam quando estam à beira do cancelamento (e é claro que isso não é dito). Sobrou até pra Charlize Theron, que participou de vários episódios da terceira temporada.


56) Mad Men (2×13) – Meditations in an Emergency

Diretor: Matthew Weiner

Roteirista: Matthew Weiner

É muito peculiar esse gosto do Matthew Weiner por dirigir e roteirizar todos os finais de temporada de “Mad Men”, visto que os episódios que ele roteirizou em “The Sopranos” eram os típicos episódios parados, onde pouca coisa acontecia, mas os perosnagens eram desenvolvidos psicologicamente com perfeição. Se bem que os fins de temporada de sua nova empreitada também não são muito movimentados, como ocorre com “Meditations in an Emergency”, que é bordado com pequenas e significativas cenas envolvendo Pete e Peggy, e Don e Betty. Não, ele não desaprendeu o que recebeu do gênio David Chase.


55) The West Wing (2×10) – Noël

Diretor: Thomas Schlamme

Roteiristas: Aaron Sorkin e Peter Parnell

Ah, episódios natalinos… eu sempre sou fisgado por eles. Bem que eu poderia ficar o episódio inteiro vendo Donna tentando arranjar um convite para o Natal da Casa Branca, ou o presidente Jed assinando cartões de Natal e tal. Mas o episódio era do Bradley Whitford, e só dele. Ver Josh confrontando seus traumas do passado ao som de Yo-Yo Ma foi um momento singular na série, com direito a atuação fantástica do Bradley Whitford. Bravo!

54) Six Feet Under (3×13) – I’m Sorry, I’m Lost

Diretor: Alan Ball

Roteirista: Jill Solloway

Não adianta outras milhares de séries apareçerem na TV no próximo século, ou milênio, que nenhuma outra me emocionar mais do que “Six Feet Under”. Não que eu tenha me acabado de chorar com alguns episódios, o que é bem difícil, e justamente esse é um dos motivos de eu gostar tanto da série do Alan Ball, que mesmo sendo triste por natureza, nunca apelou para os momentos “Laços de Família”. Dito isso, esse foi pra mim o episódio mais emocionante da série, mais emocionante até que o fim da série. Lauren Ambrose provavelmente nunca mais irá ter uma atuação daquelas, e Fraces Conroy estava tão magnífica quanto (principalmente na cena da igreja). Pra quem não tem muito sangue frio e quer ver o episódio, reserve um lenço.


53) The Wire (4×13) – Final Grades

Diretor: Ernest R. Dickerson

Roteirista: David Simon

Acho que só agora percebi como é difícil escrever sobre “The Wire”. Mesmo com todo o material visto e aprovado, tenho a sensação de que teria de ver tudo de novo pra concluir algum pensamento mais concreto sobre a grandeza da série. O fato é que “The Wire” cresceu lentamente, mas de uma forma assustadora quando se para pra pensar em cada um dos muitos e muitos personagens da trama. E essa quarta temporada tem um gosto diferente pra mim, já que o assunto tratado na temporada inteira é a força destrutiva das drogas na vida de crianças e adolescentes. Nesse fim de temporada destaco a cena entre Namond e Donut, que mostra tudo o que David Simon queria mostrar em uma temporada inteira, e pouca gente poderia (ou queria) prever.


52) The Sopranos (3×04) – Employee of the Month

Diretor: John Patterson

Roteirista: David Chase & Robin Green

Se “Six Feet Under” é a série que mais me emociona, e “The Wire” a que mais me choca, “The Sopranos” é uma mistura das duas coisas. Nesse perfeito episódio, por exemplo, a Dra. Melfi sofre um ataque horripilante, que foi mostrado de uma forma cruel e real, e me deixou pasmo com a execução precisa da cena. Depois do susto, vemos a agora frágil Dra. Melfi, em mais uma sessão de terapia com Tony Soprano, até que a própria desaba na frente do seu paciente e se pergunta por que não usar o mafioso como arma de justiça contra o homem que lhe atacou, sendo essa uma das minhas cenas prediletas de todo a série.


51) The Shield (7×12) – Possible Kill Screen

Diretor: Bill Gierhart

Roteirista: Adam Fierro

Da mesma forma que eu tenho a sensação de que gostarei mais do penúltimo episódio de “Lost” do que do series finale, minha tese deu certo novamente aqui, e “Possible Kill Screen” ocupa na minha mente a primeira posição entre todos os episódios de “The Shield”. Eu poderia ficar linhas e linhas citando esse magnífico episódio, e acho que o episódio até merece, mas não tenho tanto tempo pra isso. O que vai ficar na minha memória para sempre, e o que eu deixo nessas humildes linhas, é meu testemunho ao ver uma das melhores cenas que eu já vi na vida, onde Vic Mackey, aparentemente cansado de seus esquemas e pecados, confessa todos os seus podres na I.C.E.: eu tinha acabado de ver uma aula de atuação e nem sabia.

Anúncios
6 Comentários
  1. “Pie-Lette” é um dos melhores episódios que já vi. Me fez ficar apaixonado por “Pushing Daisies” de imediato.

  2. Thomaz Jr. permalink

    Em S.O.B.s, rola uns comentários, em forma de trocadilho, sobre a HBO e o Showtime não os quererem. Mto engraçado!

    • George Sr.: “Well, I don’t think the Home Builder’s Organization is gonna be supporting us.”

      Michael: “Yeah, the HBO is not gonna want us. What are we gonna do now?”

      George Sr.: “Well, I think it’s “show time”. I think we have to have a show during dinner. ”

      Morri de rir!

  3. Tá, eu pretendo urgentemente assistir ‘Six Feet Under’! Acho o piloto de Pusing Daisies (assim como TODA a série), perfeita. Porcaria de tv aberta e americanos burros;

    • Porcaria mesmo! Pushing Daisies também será inesquecível pra mim. E faz um esforça pra ver “Six Feet Under”, é curtinha…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: