Skip to content

MSD: 8° LUGAR: Lost (2004-2010)

12 12UTC fevereiro 12UTC 2010

Criadores: J.J. Abrams, Damon Lindelof, Carlton Cuse & Jeffrey Lieber

Emissora: ABC

“Lost” é o maior fenômeno televisivo já visto. Os fãs de “Lost” sabem e com certeza já acessaram este site um dia, mas pra quem não conhece, aí vai a dica: o fórum Dharma Secrets, é uma das maiores fontes de informações secretas sobre a série, com easter-eggs, teorias, dissecações sobre cenas e tal, mas também há outros sites confiáveis, como o da própria ABC, o fórum LostBrasil, e até vários encontros de fãs de “Lost” pelo Brasil, e tal. Fugi do contexto. Voltando ao assunto… pois é, como todo mundo já percebeu “Lost” é a melhor série com produtos de mídia ficcional não-oficial que já existiu. É ou não é um fenômeno?

E nessas horas eu me pergunto: porque ficar dissecando sobre o broxe da Eloise Hawking, os quadros nas escotilhas, a inciativa Dharma e etc. e tal? Realmente são coincidências interessantes envolvendo diferentes mitologias da sociedade, mas o ponto onde chegou o sucesso da série de J.J. Abrams é tão alto, que até teorias do fim do mundo já foram analisadas sobre contextos obscuros de “Lost”.

Todo esse alvoroço, obviamente, só acontece porque a série até o seu auge não tinha um fim declarado, e vários caminhos do fim da história foram imaginados pelos fãs, fato similar ao fim de “The X-Files”, que vários fãs acreditavam (e ainda acreditam) ser baseada em uma extensão secreta do FBI. Como “Lost” não apontava uma linha narrativa nítida, divagar sobre a origem da ilha e o destino dos passageiros da Oceanic Airlines é, realmente, uma delícia, porque alías, quem ainda hoje fica profetizando teorias obscuras sobre a chuva de sapos de “Magnólia”, ou o alter-ego de “Clube da Luta”? Nesses projetos, “o que aconteceu, aconteceu”, e cabe ao telespectador aceitar o que viu ou não. Da mesma forma, de nada adiantaria tantas teorias e dissecações se no fim da série, “tudo fosse um sonho do Hurley”, ou a ilha explodisse, todos morressem e fim de papo.

E é por isso que “Lost” é uma grande série pra mim, não por causa do monstro-de-fumaça, viagens no tempo, teorias de física-quântica, e etc. “Lost” é uma série marcante porque, mesmo que no fim de tudo a ilha seja um sonho de Hurley, a série apresentou um estudo magnífico sobre o ser-humano em situações de perigo, sobre a fé, sobre a certeza, as escolhas e o inesperado, impresso em cada um de seus inesquecíveis personagens.

Episódios Prediletos: (1×01) Pilot: Part 1, (3×22) Through the Looking Glass, e (4×05) The Constant.

Anúncios
4 Comentários
  1. Para mim “Lost” foi a melhor série da década, talvez por ser uma das primeiras que passei a acompanhar. Gostei muito da escolha dos episódios, meu preferido é “Through the Looking Glass” – com aquele final espetacular.

  2. Lost também foi uma das minhas primeirs ‘paixões’. Se ela foi o oitava, fiquei com curiosidade pela primeira. srs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: