Skip to content

Palpites para o Emmy – Minisséries e Telefilmes

29 29UTC maio 29UTC 2010

Agora que muitos telefilmes e todas as minisséries já foram anunciados na corrida para o Emmy, e considerando quase impossível que alguma outra produção apareça e ganhe atenção necessária para chegar ao prêmio, é a época mais deliciosa da temporada: os palpites. E pra começar, eis meus palpites para minisséries e telefilmes:

Melhor Minissérie:

A minha maior dúvida é quantas minisséries serão indicadas, sendo que já tivemos um Emmy com 5 indicados, e o Emmy do ano passado tinham míseras duas produções concorrendo (“Little Dorrit” e “Generation Kill”). Meu palpite é que 4 minisséries serão indicadas, e elas são:

“Emma” (BBC/PBS)
“The Pacific” (HBO)
“The Prisoner” (AMC)
“Return to Cranford” (PBS)

Os motivos são bem óbvios. “The Pacific” é uma grande produção da HBO e vai levar essa categoria com certeza, já que combina a presença de grandes nomes como Steven Spielberg e Tom Hanks na produção com qualidade técnica absoluta e uma boa história para ser contada.

“Emma” é uma produção menor da BBC em conjunto com a PBS (uma espécie de TV Educativa dos E.U.A.), mas também pode ser considerada uma forte candidata a abocanhar alguns prêmios técnicos além de contar com um elenco melhor que “The Pacific” (Romola Garai está encantadora no papel principal). Tudo se encaminha para outro duelo de Drama de Época vs. Drama de Guerra na categoria de minisséries, ou mais um duelo BBC/PBS vs. HBO como no ano passado, onde o drama de época inglês “Little Dorrit” venceu o drama de guerra da HBO “Generation Kill”.

Restando duas vagas a serem preenchidas, voto nas grifes “The Prisoner” e “Return to Cranford” para comparecerem à premiação. Na minha opinião, ambas são produções que não exalam tanta qualidade como “The Pacific” e “Emma”, mas apostam todas as suas fichas no elenco. “The Pacific” tem uma atuação grandiosa de Ian McKellen como o antagonista da história, enquanto o especial de natal “Return to Cranford” traz novamente as “damas” Judi Dench, Imelda Staunton e Eileen Atkins em bons momentos.

Não acredito nas indicações de “Alice” (Syfy) e “Small Island” (PBS) pela fraca recepção da mídia, o que é estranho principalmente no caso de “Alice”, já que o canal conseguiu emplacar outra produção baseada em um livro com toques de ficção científica com menos orçamento e com um elenco menor (estou falando de “Tin Man”, baseada na história do “Mágico de Oz”), já que em “Alice”, Kathy Bates faz a Rainha de Copas.

***

Melhor Telefilme:

Nessa categoria, considerando que a HBO ganhou nos seis anos anteriores, dos 6 prováveis indicados, pra mim a maioria será do canal. Vasculhando as produções já apresentadas da emissora no IMDb, é possível achar seis: “A Dog Year”, “Einstein & Eddington”, “A Number”, “The Special Relationship”, “Temple Grandin”, e “You Don’t Know Jack”.

Pelo retrospecto perante à crítica, acredito que os indicados do canal serão “A Dog Year”, “The Special Relationship”, “Temple Grandin”, e “You Don’t Know Jack”. Enquanto “A Dog Year” tem na presença do recentemente Oscarizado Jeff Bridges uma certeza de indicação, “The Special Relationship” tem 3 grandes nomes no elenco (Michael Sheen, Dennis Quaid e Hope Davis) além de uma trama política e verídica, o que sempre atrai atenção da mídia, “You Don’t Know Jack” e “Temple Grandin” são biopics muito elogiadas pelos críticos que provavelmente disputarão a estatueta, assim como suas estrelas principais já estão a um passo à frente na categoria de atuação (Al Pacino e Claire Danes, respectivamente).

Nas duas vagas restantes, acredito nas indicações da biopic “Georgia O’Keefe” (Lifetime) e no drama verídico “Endgame” (PBS), que apostam em choques de atuações muito interessantes. Em “Georgia O’Keefe” temos a pintora de sucesso e o marido interpretados pela dupla fortíssima Joan Allen e Jeremy Irons, que com certeza serão indicados. Em “Endgame”, William Hurt interpreta um professor que participa ativamente da descontrução do regime do Apartheid e bate de frente com os ideais do presidente Sul-Africano Thabo Mbeki interpretado por Chiwetel Ejiofor.

Ainda podem surgir as surpresas “When Love Is Not Enough: The Lois Wilson Story” (Hallmark/CBS) com Winona Ryder, “Amish Grace” (Lifetime), “Diary of Anne Frank” (PBS), “Jesse Stone: No Remorse” (CBS), ou “Who Is Clark Rockefeller?” (Lifetime). Depois de ver 20 minutos de “Acceptance” (Lifetime) posso assegurar que essa fraquíssima produção não irá ser indicada. A lista fica assim:

“You Don’t Know Jack” (HBO)
“Temple Grandin” (HBO)
“The Special Relationship” (HBO)
“A Dog Year” (HBO)
“Georgia O’Keefe” (Lifetime)
“Endgame” (PBS)

***

Os próximos palpites serão de atuação, primeiro as mulheres. Até lá!

Anúncios

From → Sem categoria

One Comment
  1. Vinícius P. permalink

    O Emmy de minissérie segue a seguinte conta: pegue o número de minisséries submetidas e divida por três. Ano passado só 8 submeteram, que dividido dá menos de 3, por isso só 2 foram indicadas. Nesse ano, mais minisséries foram lançadas, por isso também acredito que o número de indicadas possa ser de 4. Apostas seguras e, se alguma tiver que ficar de fora, acho que será “Cranford”.

    Dos telefilmes a HBO deve dominar mesmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: