Skip to content

Com as mãos no Emmy – Atores Coadjuvantes

21 21UTC agosto 21UTC 2010

Previously on Emmy: três surpresas não muito agradáveis. OK, foi bom ver o overdue de Michael Emerson (“Lost”) terminar com sua vitória na categoria dramática, mas a 5ª temporada não foi a melhor dele. Já Jon Cryer (“Two and a Half Man”) foi a maior zebra da noite levando o prêmio na categoria cômica, e Ken Howard ganhou só pra “Grey Gardens” acumular mais vitórias. Seremos surpreendidos novamente esse ano? Quem sairá vencedor em 2010?

Outstanding Supporting Actor in a Drama Series:

Os indicados são:

Aaron Paul (“Breaking Bad”, “Half Measures”) – 9,5
Andre Braugher (“Men of a Certain Age”, “Powerless”) – 8,5
John Slaterry (“Mad Men”, “The Gypsy and The Hobo”) – 8,5
Martin Short (“Damages”, “You Haven’t Replaced Me”) – 8,5
Michael Emerson (“Lost”, “Dr. Linus”) – 9,0
Terry O’Quinn (“Lost”, “The Substitute”) – 9,5

Meu vencedor moral: Terry O’Quinn (“Lost”)

Faltou: John Goodman (“Treme”)

Quem leva o prêmio: Terry O’Quinn (“Lost”)

Caso alguém queira pesquisar os antigos vencedores dessa categoria, vai perceber que o prêmio de ator coadjuvante dramático no Emmy, apesar de boas surpresas como Joe Pantoliano e Zeljko Ivanek, é uma sucessão de prêmios por overdue, desde Michael Imperiolli, passando por William Shatner, Alan Alda, Michael Emerson e o próprio Terry O’Quinn. Não me estranharia ver Andre Braugher ou até John Slaterry vencendo. Porém, acho difícil que um dos “favorecidos” vença aqui, pois não mandaram uma submissão louvável, sendo que Slaterry é, talvez, o QUARTO personagem mais importante de seu episódio submetido, e Braugher está bem em “Powerless”, mas o episódio em si conspira contra qualquer tentativa de vitória do ator.

Martin Short e Aaron Paul parecem ainda mais longe da vitória. Short, poderia ter mandado um episódio onde seu personagem tem mais impacto, como “Tell Me I’m Not Racist” ou “You Were His Little Monkey”, mas decidiu apostar em um episódio mais intimista tanto para o personagem, quanto para o telespectador, o que é um erro, já que os votantes do Emmy não dão importância para a força de personagens, nem ao menos é telespectador assíduo de “Damages”. Aaron Paul talvez vença por overdue daqui há alguns anos, mas ainda é cedo para apostar em retorno imediato ao ator, que mandou a melhor escolha possível como submissão.

Sobram os dois atores de “Lost”, e aí nem precisa pensar muito. Michael Emerson vençeu nessa mesma categoria no ano passado, e seria estranho ver ele vencedor de novo, com um oponente com maior spotlight. Terry O’Quinn mandou o melhor episódio para submissão, e mesmo que só pelo conjunto da obra ele já mereça a vitória, esse ano ela parece incontestável.

Outstanding Supporting Actor in a Comedy Series:

Os indicados são:

Chris Colfer (“Glee”, “Laryngitis”) – 8,0
Eric Stonestreet (“Modern Family”, “Fizbo”) – 9,0
Jesse Tyler Ferguson (“Modern Family”, “Family Portrait”) – 8,0
Jon Cryer (“Two and a Half Men”, “Captain Terry’s Spray-On Hair”) – 7,5
Neil Patrick Harris (“How I Met Your Mother”, “Girls vs. Suits”) – 9,0
Ty Burrell (“Modern Family”, “Up All Night”) – 8,5

Meu vencedor moral: Ty Burrell (“Modern Family”)

Faltou: Nick Offerman (“Parks and Recreation”)

Quem leva o prêmio: Neil Patrick Harris (“How I Met Your Mother”)

As constantes vitórias de Jeremy Piven (“Entourage”) na competição descaracterizaram um pouco a categoria, o que deixa tmas o básico aqui é um vencedorudo um pouco imprevisível quanto à vitória, ainda mais porque o vencedor do ano passado, Jon Cryer, mandou uma submissão apenas regular de seu personagem, o que o descarta facilmente, assim como Chris Colfer, que está em seu melhor episódio, mas certamente seu reconhecimento por “Glee” já está supervalorizado com essa indicação.

Os 3 atores de “Modern Family” indicados me fazem lembrar de 2007, quando 3 atrizes de “Grey’s Anatomy” foram indicadas (Sandra Oh, Chandra Wilson e Katherine Heigl) e a pior entre elas venceu (sim, fãs, Katherine Heigl era a pior entre as três). Claramente ocorreu uma divisão de votos entre Oh e Wilson, com Heigl correndo por fora e ficando com o prêmio, em uma categoria onde haviam mais 3 candidatas fortíssimas (Rachel Griffiths, Lorraine Bracco e Aida Turturro), que foram completamente submersas pelo hype da indicação tripla.

Eis o que eu acho que vai acontecer esse ano: Ty Burrell e Eric Stonestreet são grandes cadidatos a vitória, e mesmo que eu deseje muito que um dos dois vença, penso neles na mesma situação de Sandra Oh e Chandra Wilson em 2007, ou seja, seus votos ficaram divididos e nenhum dos dois sairá com a vitória. O diferencial é que Jesse Tyler Ferguson é praticamente carta fora do baralho, já que mandou uma submissão fraca e provavelmente não terá nenhum voto. Então quem herdará os votos de Ferguson e será a Katherine Heigl da temporada…

Neil Patrick Harris! O ator foi inteligente ao mandar o 100º episódio de “How I Met Your Mother”, onde ele rouba todos os holofotes e canta, dança e atua muito bem. Soma-se isso ao famoso overdue, Neil Patrick Harris, mesmo não sendo o melhor da categoria, é minha aposta para a vitória.

Outstanding Supporting Actor in a Miniseries or Movie:

Os indicados são:

David Strathairn (“Temple Grandin”) – 8,5
Michael Gambon (“Emma”) – 8,5
Patrick Stuart (“Hamlet”) – 8,5
Jonathan Pryce (“Return to Cranford”) – 7,5
John Goodman (“You Don’t Know Jack”) – 8,5

Meu vencedor moral: John Goodman (“You Don’t Know Jack”)

Faltou: Jim Broadbent (“Einstein & Eddington”)

Quem leva o prêmio: David Strathairn (“Temple Grandin”)

Atores de minisséries têm sido os vencedores dessa categoria ano após ano, o que me fez achar num primeiro momento que Michael Gambon era um tiro certo como vencedor, até porque a concorrência nem está tão boa, e o único outro concorrente que atuou em uma minissérie, Jonathan Pryce de “Return to Cranford”, é um grande equívoco.

Porém, por outro lado, a própria vitória de Ken Howard no ano passado já comprovou que quando um telefilme foi feito pra ganhar prêmios, a regra dos atores de minissérie cai por terra (Tom Courtney e Andy Serkis, de “Little Dorrit”, estavam muito melhores que Ken Howard, mas não venceram). Por isso, os dois únicos candidatos que eu vejo com chances aqui são John Goodman e David Strathairn, dois atores subestimados que mereciam mais reconhecimento. Aposto em Strathairn pela divisão de prêmios (já que “You Don’t Know Jack” tem tudo para vencer na categoria feminina coadjuvante), e por sua atuação ser mais emocional que a de Goodman, mas é um tiro incerto.

Anúncios

From → Premiações

One Comment
  1. A vitória do O’Quinn seria ótima. Melhor ainda se fosse uma dupla com o Emmerson. Em coadjuvantes eu nem gosto do NPH e preferia vê o Stonestreet vencendo (mesmo que sua lógica dê certo).
    Sou fã do Goodman (quero muito vê-lo indicado por Treme), mas o Strathairn está ótimo em Tample

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: