Skip to content

Balanço Geral – Parte 2

11 11UTC agosto 11UTC 2011

The Closer (7×01-04) – “The Closer” continua sendo um dos meus dramas prediletos de sempre, por isso foi com uma certa tristeza que eu recebi a notícia do seu cancelamento. Porém, além de já ter sete temporadas e um reconhecimento fraco, mas milagroso tendo em conta o retrospecto do canal TNT, a série ganhará um spin-off protagonizado por Mary McDonnell, uma ótima notícia. E a série começou bem a sétima temporada, apostando na intercalagem dos episódios mais sérios (“Unknown Trouble” e “Under Control”, por exemplo) com episódios mais leves e engraçados (como o melhor episódio dessa temporada, “To Serve with Love”), mas sempre com um ritmo acelerado e instigante. Além disso, a série abriga uma trama recorrente que se prolongará provavelmente até o fim da série, com a Capitã Sharon Raydor na cola de Brenda Leigh Johnson por um processo judicial que gira em torno do assassinato do atirador visto no episódio “War Zone” da temporada passada. Ainda tem muita coisa pra acontecer na série.

The Big C (2×01-06) – Se “The Big C” nunca teve o propósito de ser a série mais engraçada da temporada, ao menos vem fazendo seus elementos funcionarem com certa eficiência. O modo como a série trata o dilema da personagem principal continua interessante, sem tornar o câncer em um fardo nem o dia-a-dia da doente em uma rotina como qualquer outra, sabemos exatamente o que a personagem e as pessoas ao seu redor sentem. Os alívios cômicos ainda estão lá (e se Andrea continua bem em suas participações, o casal Rebecca e Sean cresce cada vez mais). Mas o forte de “The Big C” continua sendo o elenco: Laura Linney continua maravilhosa no papel principal, mas todos estão muito bem, Oliver Platt, John Benjamin Hickey além das participações de Cynthia Nixon e Gabourney Sidibe e as recentes adições Hugh Dancy e Alan Alda. Até o jovem Gabriel Basso consegue ser verídico com seu personagem insuportável. “The Little c” é o melhor episódio da temporada até então justamente por reunir todos os elementos da série e conseguir um resultado ótimo em ambos.

Weeds (7×01-07) – Alguém ainda se importa com o fato de “Weeds” estar à beira do cancelamento? Eu não. Assim como “Entourage”, a série perdeu sua graça e vive de repetições e inserções não muito cativantes. Claro que sempre teremos Mary-Louise Parker para salvar qualquer episódio, mas até sua personagem nunca esteve tão estagnada (aliás, do que se trata essa temporada mesmo?). As tramas paralelas estão pavorosas após a confusão do restante do clã em Copenhague e agora personagens antigos voltaram ao show para ver se pelo menos a nostalgia agrada os fãs. Não está me agradando muito, por isso esperarei até a season finale (series finale?) para dar um veredito mais amplo e conclusivo.

Web Therapy (1×01-03) – Web Therapy é uma série estranha pelos motivos mais surpreendentes. Ela não tem uma trama surreal, nem personagens disfuncionais, nem se passa em um universo alternartivo: a série se passa em ambientes fechados, e a trama é sobre a terapeuta Fiona Wallace e seu novo modelo de terapia online e com apenas três minutos de duração. Estrelando a série está a ex-Friends Lisa Kudrow, que está muito bem no papel que lhe foi proposto, e a cada semana novas participações especiais aparecem. É uma série interessante que eu prefiro escrever sobre mais pra frente, por ter uma ideia por trás que teria de ser analisada a fundo semana após semana, o que seria desgastante. Mas estou gostando.

Anúncios

From → Review

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: